Carregando...
Jusbrasil - Legislação
28 de maio de 2022

Lei 4666/07 | Lei nº 4666 de 02 de outubro de 2007

Publicado por Câmara Municipal do Rio de Janeiro (extraído pelo Jusbrasil) - 14 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

INSTITUI O PROGRAMA INTERDISCIPLINAR DE PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA PARA PREVENÇÃO E COMBATE À VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Ver tópico (12 documentos)

O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, § 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida a disposição do § 5º do artigo acima, promulga a Lei nº 4.666, de 2 de outubro de 2007, oriunda do Projeto de Lei nº 300, de 2005, de autoria do Senhor Vereador Eliomar Coelho:

Art. 1º Fica instituído o Programa Interdisciplinar de Participação Comunitária para Prevenção e Combate à Violência nas Escolas da Rede Pública de Ensino do Município do Rio de Janeiro. Ver tópico

Art. 2º São objetivos do Programa: Ver tópico

I - formar grupos de trabalho para atuar na prevenção da violência nas escolas; Ver tópico

II - desenvolver ações educativas e de valorização da vida, dirigidas às crianças, adolescentes e à comunidade; Ver tópico

III - capacitar a escola para constituir-se em núcleo e centro promotor da paz e da cultura de paz; Ver tópico

IV - implementar ações voltadas ao combate da violência na escola, com vistas a garantir o exercício pleno da cidadania e o reconhecimento dos direitos humanos; Ver tópico

V - desenvolver ações que fortaleçam o vínculo entre a comunidade e a escola; Ver tópico

VI - garantir a capacitação de todos os integrantes do grupo de trabalho previsto no inciso I deste artigo, aí incluídos o corpo docente, os servidores operacionais da rede de ensino e das outras secretarias envolvidas no Programa, bem como os membros da comunidade, a fim de prepará-los para a prevenção da violência na escola; Ver tópico

VII - criar espaços de apoio às crianças, adolescentes e jovens vítimas da violência. Ver tópico

Parágrafo Único - Os grupos de trabalho, tratados no inciso I deste artigo, serão formados por representantes e técnicos da Secretaria Municipal de Educação-SME, dos Conselhos Regionais de Educação-CRE's, professores, funcionários administrativos das Unidades de Ensino-UE's, membros dos Conselhos Escola Comunidade-CEC's, membros dos Grêmios Estudantis, técnicos de outras secretarias municipais, especialistas da área de educação, pais, alunos, representantes da comunidade ligada a cada escola, representantes de órgãos estaduais envolvidos no programa, representante do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro-SEPE/RJ e Organizações não Governamentais-ONG's. Ver tópico

Art. 3º O Programa de que trata esta Lei será coordenado por um núcleo central ligado à Secretaria Municipal de Educação que definirá as diretrizes do trabalho, organizará a estrutura para o desenvolvimento do programa e deverá ter composição intersecretarial e multiprofissional com a participação de: Ver tópico

I - técnicos das Secretarias Municipais: Ver tópico

a) de Educação; Ver tópico

b) de Saúde; Ver tópico

c) Assistência Social; Ver tópico

d) das Culturas; e Ver tópico

e) Esporte e Lazer. Ver tópico

II - representantes dos seguintes órgãos e entidades: Ver tópico

a) Conselho Municipal de Educação; Ver tópico

b) Conselho Municipal de Saúde; Ver tópico

c) Conselhos Tutelares; Ver tópico

d) Promotorias da Infância e da Juventude; e Ver tópico

e) Associações de Moradores. Ver tópico

III - técnicos de entidades estaduais ou não governamentais, tais como: Ver tópico

a) Núcleo de Estudos sobre a Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Ver tópico

b) Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil; Ver tópico

c) Unesco; Ver tópico

d) SEPE/RJ; e Ver tópico

e) demais entidades, que possam contribuir nas áreas da psicologia, das ciências sociais e jurídicas, abrangidas pelo Programa. Ver tópico

Parágrafo Único - O Núcleo Central garantirá a realização de estudos e pesquisas e a divulgação do material produzido para a implementação das ações do grupo de trabalho nas unidades escolares. Ver tópico

Art. 4º As ações do Programa serão desenvolvidas de forma integrada através do Núcleo Central e grupos de trabalho, conforme previsto na presente Lei. Ver tópico

Art. 5º Os Grupos de Trabalho compostos na forma do parágrafo único do art. 2º, atuarão nas unidades escolares. Ver tópico

Art. 6º O Poder Executivo buscará estabelecer parcerias com entidades governamentais ou não, obedecidos os requisitos legais, com vistas a subsidiar as ações dos grupos de trabalho nas escolas. Ver tópico

Art. 7º O Poder Executivo regulamentará esta Lei no prazo máximo de cento e oitenta dias. Ver tópico (1 documento)

Art. 8º As despesas decorrentes da aplicação desta Lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias de cada órgão público envolvido no Programa. Ver tópico

Art. 9º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Ver tópico

Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 02 de outubro de 2007. Vereador ALOISIO FREITAS Presidente

Amplie seu estudo

×

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)